segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Mesa Redonda #2 - Imagine Cup 2017 e Eventos da comunidade .NET

sábado, 15 de novembro de 2014

Certificação: passaporte para oportunidades em TI

Testes de certificação profissional do setor de Tecnologia da Informação (TI) podem ser realizados, a partir de março, no SENAI em Florianópolis. A instituição passou a ser credenciada da americana Person Vue, empresa que gerencia e aplica testes de certificações no mundo. Em Santa Catarina, o SENAI integra o Sistema FIESC.

As provas podem ser realizadas para cerca de 30 empresas, entre elas a Cisco Systems (CCNA, CCNP, CCIE), Linux Professional Institute (LPI), Adobe (Photoshop, Flash, InDesign, Captivate) e Oracle (Java EE, SE, NetBeans).  O Brasil cresce nesse segmento interessado em reduzir o déficit estimado em 100 mil profissionais para TIC, segundo dados da Brasscom. No ano passado, por exemplo, a Associação Latino Americana de Teste de Software (ALATS), criou a Certificação Brasileira de Teste de Software (CBTS) para atender a uma exigência do mercado na Área de Qualidade de Software.

O objetivo da CBTS foi o de estabelecer um padrão em conformidade com os requisitos para uma avaliação da qualificação dos profissionais na área de Qualidade de Software. Adquirir o certificado CBTS para o profissional da área é um grande diferencial, pois indica que o mesmo possui um excelente nível de competência profissional nos princípios e nas práticas de Qualidade de Software, dentre os demais profissionais de TI.

O perfil dos candidatos ao exame do CBTS se estende aos profissionais que desejam obter um reconhecimento técnico para o mercado brasileiro na Área de Qualidade de Software. Isto inclui desde à Diretores de TI, Gerentes de Projetos, Gerentes de Qualidade, Gerentes de Desenvolvimento de Software, Analistas de Sistemas, bem como todos os profissionais já envolvidos diretamente na área de Qualidade de Software como os Testadores, Líder de Teste, Gerente de Teste, Auditor de Qualidade de Software, Arquiteto de Teste e Analista de Teste.

Em março, um outro modelo importante de certificação: de 11 de março a 10 de maio, estudantes do nível fundamental e Tecnologia da Informação, além de graduados na área de tecnologia, poderão se inscrever para a 2ª prova anual do maior e mais renomado programa de certificação de testes de qualidade de software do mundo, o  ISTQB – International Software Testing Qualifications Board.

O selo de qualidade internacional é o passaporte para estes novos profissionais de tecnologia, responsáveis por detectar e prevenir erros em sistemas através da execução sistemática de testes, que podem estar presentes em todas as etapas do ciclo de desenvolvimento de softwares. Hoje já são mais de 270 mil profissionais certificados em mais de 70 países, com um incremento em torno de 10 mil novos certificados emitidos a cada trimestre.

As certificações emitidas no Brasil são de responsabilidade do BSTQB - Brazilian Software Testing Qualifications Board e não possuem prazo de validade. Os exames são divididos em duas categorias: CTFL - Certified Tester Foundation Level, para candidatos com nível fundamental e profissionais que já atuam com testes de software; e CTAL - Certified Tester Advanced Level (em três versões: TM, TA e TTA), para profissionais com nível avançado (mínimo de dois anos de experiência prática em Teste de Software e Qualidade em TI ou três anos em Desenvolvimento de Sistemas, Análise de Sistemas ou Engenharia de Software).

A inscrição é feita pelo site do BSTQB (http://www.bstqb.org.br/) mediante o pagamento de taxa de R$350,00. As provas serão realizadas em mais de 60 faculdades e universidades do País.

Analista de Testes de software: cada vez mais imprescindível no mundo digital

A profissão de analista de testes de software (QA – Quality Assurance) há um bom tempo vem amadurecendo, conquistando espaço e respeito nas empresas de todos os portes no Brasil, o que já na verdade, já é uma realidade mundial.
Está acabando aquela história de colocar o estagiário para sair simplesmente clicando e rodando softwares sem metodologia e supervisão alguma. Os sistemas estão sendo embarcados em todo tipo de equipamento imaginável e se tornando cada vez mais importante garantir a qualidade do produto.
A se ver pelo avanço da TI em áreas críticas, como a Saúde, por exemplo, para citar a mais importante.

O mundo mudou muito e qualidade deixou de ser um diferencial. A empresa que não investe nela, simplesmente morre para o mercado. Assim como os profissionais que não buscam se profissionalizar com as novas técnicas, metodologias, ferramentas e certificações dessa profissão.
Não é de se espantar que o leque de opções para quem quer se especializar de verdade como um analista de testes profissional e gabaritado, tem crescido bastante nesse compasso.

A Associação Latino Americana de Teste de Software (ALATS) é um grande exemplo disso, que aliás,  criou a Certificação Brasileira de Teste de Software (CBTS) para atender a uma exigência do mercado na Área de Qualidade de Software. (acesse seu portal em: http://www.alats.org.br/portal/)
Segundo o site Convergência Digital:

O objetivo da CBTS foi o de estabelecer um padrão em conformidade com os requisitos para uma avaliação da qualificação dos profissionais na área de Qualidade de Software. Adquirir o certificado CBTS para o profissional da área é um grande diferencial, pois indica que o mesmo possui um excelente nível de competência profissional nos princípios e nas práticas de Qualidade de Software, dentre os demais profissionais de TI.
O perfil dos candidatos ao exame do CBTS se estende aos profissionais que desejam obter um reconhecimento técnico para o mercado brasileiro na Área de Qualidade de Software. Isto inclui desde à Diretores de TI, Gerentes de Projetos, Gerentes de Qualidade, Gerentes de Desenvolvimento de Software, Analistas de Sistemas, bem como todos os profissionais já envolvidos diretamente na área de Qualidade de Software como os Testadores, Líder de Teste, Gerente de Teste, Auditor de Qualidade de Software, Arquiteto de Teste e Analista de Teste.
Sobre as certificações:
As certificações emitidas no Brasil são de responsabilidade do BSTQB – Brazilian Software Testing Qualifications Board e não possuem prazo de validade.
Os exames são divididos em duas categorias:
CTFL - Certified Tester Foundation Level, para candidatos com nível fundamental e profissionais que já atuam com testes de software; e CTALCertified Tester Advanced Level (em três versões: TM, TA e TTA), para profissionais com nível avançado (mínimo de dois anos de experiência prática em Teste de Software e Qualidade em TI ou três anos em Desenvolvimento de Sistemas, Análise de Sistemas ou Engenharia de Software).
Inscrições e maiores detalhes no site: http://www.bstqb.org.br/
Testar software é hoje em dia uma coisa muito mais séria e complexa, e as formações demandadas não são exageros, basta ver a gama de sistemas multiplataformas e multi-dispositivos que temos hoje a nosso alcance e a preços cada vez mais acessiveis
O Camilo, no seu site voltado para profissionais da área, escreveu um artigo interessante, bastante rico em informações (detalhes sobre certificações, salários, perfil do profissional, etc, vale a pena conferir) para quem quer se aventurar nesse mundo promissor: The Developers Conference: O Mundo Precisa de QAs Técnicos!

Isso aí, explore os recursos e leve sua carreira a um outro patamar, caso tenha escolhido esta área como profissão.

sábado, 1 de março de 2014

Vantagens de Fazer um Curso Online


Olá pessoal, vamos abordar aqui um fato que vem alterando positivamente a vida de muitas pessoas incluindo a minha.

Com o avanço da tecnologia proporcionando melhor velocidade da internet, se tornou possível, viável e mais prática a forma de ensino online adotada por muitas instituições.

Tudo isto em conjunto fez com que mais e mais pessoas pudessem adquirir mais conhecimento técnico e profissional através dos cursos online proporcionando mais oportunidades no mercado de trabalho e com possibilidades de melhores ganhos, carreiras mais promissoras e melhor qualidade de vida para si mesmo e também conforto para seus dependentes.

Você sabe que no mundo capitalista o dinheiro fala mais alto em quase tudo e fazer um curso online promete mais felicidade, um melhor emprego e a realização de sonhos que é o que move o ser humano, pode se dizer que uma pessoa que não sonha não tem muitos motivos para ver a vida com alegria.

Vamos falar um pouco sobre as vantagens de fazer um curso online:
Você pode estudar em suas horas livres, muitas vezes as pessoas desejam estudar, mas se veem impossibilitadas pelas cargas horárias de seu trabalho. Ao decidir fazer um curso online você passa a ter a chance de poder estudar em suas horas de folga, fazer seu próprio horário, baixar as apostilas pela internet, economizar dinheiro de passagem e ganhar muito tempo por não ter que se deslocarem até a escola, outros tipos de materiais você pode receber pelo correio, pode tirar dúvidas através do suporte online da instituição de ensino, pode ler e reler quantas vezes precisar até que se sinta preparado para a prova que irá lhe dar acesso ao certificado.

Eu tive muitas dificuldades para estudar no passado, posso lhe garantir que hoje estou fazendo esta porque aprendi muito através de cursos online, fiz curso de informática, Word, html, manutenção de computadores e outros, hoje trabalho exclusivamente com internet no conforto de minha casa e sou meu próprio patrão.

Outra grande vantagem dos cursos online é o preço: Devido ás instituições terem menos gastos e também pela concorrência que se formou é possível fazer ótimos cursos técnicos e profissionalizantes com ensino básico, médio ou superior, é totalmente possível você fazer vários cursos online pôr um preço menor do que você gastaria de passagem para ir á escola, isto sem contar material, mensalidades e tempo gasto.

Você não precisa sair procurando lugares para fazer o curso, de seu próprio computador você acessa as caixas de pesquisa dos grandes sites de busca como Google, Bing, Yahoo e encontra centenas de ofertas de cursos online, cabe á você então simplesmente pesquisar pela instituição mais confiável, o preço e o que melhor se adapta ás suas necessidades.

Também existem muitas ofertas de cursos online gratuitos, são cursos básicos com o objetivo de lhe mostrar o que é o ensino online e o que ele pode lhe proporcionar, você pode adquirir muito conhecimento através dos cursos à distancia. 


Abaixo uma lista com alguns links com dezenas de cursos GRATUITOS.

Fundação Getúlio Vargas

Fundação Bradesco

IPED

SESI/SENAI

Cursos Online SP

EAD SEBRAE

Muito obrigado por sua leitura, bons estudos e espero que você possa atingir seus objetivos!

contato: Facebook

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Vai sair do emprego? Confira os dez erros mais comuns na hora de comunicar a empresa

É comum o profissional receber um proposta de emprego, enquanto trabalha em outra empresa. Neste momento, é necessário avaliar os prós e contras da nova oportunidade. Tomada a decisão, a pessoa deve comunicar a empresa sobre o desligamento.
A supervisora dos Serviços de Apoio à Carreira da Catho Online, Daniella Correa, aconselha que o profissional seja sincero ao falar sobre o motivo do desligamento. Entretanto, é indicado sempre ser cordial.
“Não é necessário nem recomendado dar muitos detalhes do novo emprego, pois, quanto menos falar, menor a chance de cometer gafes ou até mesmo de dar a parecer menosprezar a empresa atual”, explica.
 
Relação entre profissional e chefe

Sobre o momento certo de falar a respeito da mudança de emprego, a especialista afirma que depende da relação entre o profissional e o chefe. É aconselhável que a pessoa procure falar quanto antes. Assim, a empresa terá mais tempo para se organizar e procurar outro profissional para trabalhar no lugar.
Sobre o aviso prévio, Daniella declara que é indicado cumpri-lo. “Assim, ele [o profissional] não deixa a empresa ‘na mão’ e sai com as portas abertas. Mas, caso não tenha essa disponibilidade, deve-se tentar negociar no mínimo duas semanas na nova empresa”.
Já o diretor de Projetos da Ricardo Xavier Recursos Humanos, Vladimir Araújo, afirma que a empresa precisa ter uma política clara sobre desligamentos e não deve abrir exceções. “Desta forma, os profissionais, enquanto empregados, terão conhecimento quanto ao procedimento e não haverá contestações”, diz.
 
Dez principais erros

Além dessas dicas, a especialista separou os dez erros mais comuns na hora de anunciar a saída da empresa. Confira:
  1. Falta de preparo: seja claro e objetivo. A pessoa deve estar preparado para discutir os motivos da saída. Se o profissional estiver na empresa já há algum tempo ou se ele ocupar um cargo de mais responsabilidade, é possível que o chefe tenha algumas perguntas ou, pelo contrário, tenha uma contra oferta;
  2. Falta de postura: não xingue o chefe, seja educado e pacífico e deixe as portas abertas. Agradeça por tudo.
  3. Precipitação: pense bem sobre o assunto, para não se arrepender depois. Tenha certeza e trace suas metas, pois é necessário ter convicção de que não deseja mais trabalhar na empresa;
  4. Não saber o motivo da saída: saiba o que pode fazê-lo ficar ou não na empresa, seja o motivo um aumento de salário, mais benefícios, uma promoção ou outros;
  5. Sair avisando todo mundo: imagine se a empresa fizer uma oferta atraente, será bastante complicado se já tiver avisado a todos que sairá da empresa;
  6. Deixar seu chefe ‘na mão’: dê um prazo para que o chefe consiga contratar alguém;
  7. Mandar e-mail ou falar no corredor: é indicado agendar uma reunião para falar sobre o assunto;
  8. Deixar uma impressão negativa: deixe apenas a impressão de que sairá para um lugar melhor para você;
  9. Deixar pendências: não deixe nenhuma pendência junto à empresa;
  10. Falar mal: nunca fale mal de ninguém ou da empresa. Tenha uma conduta madura e de respeito.
Fonte: Catho Online

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Pesquisa revela 9 profissões do futuro


Todas elas têm ligação com engenharia, automação e conhecimentos de informática. Veja as atribuições desses profissionais.

  Uma pesquisa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) descobriu que a maioria das empresas brasileiras pretende contratar mais funcionários nos próximos anos. As vagas abertas revelam quais são as profissões do futuro.

Os olhos examinam os equipamentos industriais. Mas enxergam os caminhos que podem se abrir com o curso de tecnologia em petróleo e gás.
“Eu era da área da saúde e estou indo para o petróleo, por causa da oportunidade do mercado de trabalho”, revela Valdir Francisco dos Santos, aluno do curso técnico.
“Mudei em virtude dessa grande ascensão do pré-sal no Brasil, que está na moda”, diz outro aluno.
Os laboratórios são salas de aula. Qualificam os profissionais para ocupar vagas em um mercado de trabalho que não para de crescer. Uma pesquisa feita em 402 indústrias de todo o Brasil revelou as nove profissões do futuro. Todas elas têm ligação com engenharia, automação e conhecimentos de informática: supervisor de produção em indústria de transformação de plástico; engenheiro de petróleo; técnico em sistema de informação; trabalhador de superfície de metais; engenheiro de mobilidade; técnico em mecatrônica; biotecnologista; engenheiro ambiental e sanitário; desenhista técnico em eletricidade, eletrônica e eletromecânica.

“A perspectiva é mais positiva na área de produção, mas na área de gestão também está bastante intensa”, avalia Hilda Alves, gerente de pesquisas da Firjan.
Essa projeção de crescimento traçada pelas empresas é um cenário que deve se estender até 2020, segundo a pesquisa. Mas esse panorama positivo tem um preço. Para cuidar de toda essa automação, tecnologia e competitividade, o setor industrial nunca esteve tão exigente quanto agora em relação à preparação e qualificação desses profissionais.

“A gente vai ter uma trajetória de crescimento construída em cima dessas novas oportunidades dessa grande demanda de mão de obra qualificada que o mercado vai continuar colocando”, afirma Daniel Moczydlower, presidente de empresa.

A expectativa é tão boa que até quem ainda dá os primeiros passos no curso técnico já pensa no que o futuro pode oferecer: “Tentar fazer engenharia de automação industrial, se Deus quiser me formar engenheiro e procurar uma especialização”, conta Heitor Matos, aluno do curso técnico.
Veja abaixo quais as atribuições de cada um dos nove profissionais:


Supervisores de Produção em Indústrias de Transformação
Estes profissionais têm como responsabilidade coordenar e programar as atividades dos trabalhadores industriais. Seguindo ordens de serviços e programações estabelecidas por superiores, selecionam fornecedores e requisitam materiais, bem como treinam equipes para a execução de atividades, orientando-as em relação as medidas de segurança, normas e diretrizes de trabalho.



Engenheiros de Petróleo
Com seus conhecimentos em engenharia, geofísica, mineração e geologia, estes profissionais trabalham na descoberta de poços e jazidas, bem como no desenvolvimento de projetos de exploração, produção e comercialização de petróleo e gás natural sem prejuízo ao meio ambiente nem desperdício material.



Técnicos em Sistema de Informação
As especialidades deste tecnólogo são a criação e a análise de sistemas informatizados com o intuito de gerenciar, processar e armazenar informações em diversos setores de atividades. Para isso, devem conhecer a estrutura física dos equipamentos e periféricos, softwares, bancos de dados, bem como os negócios da companhia em que trabalham.



Trabalhadores de Tratamento de Superfície de Metais e Compósitos
A rotina de trabalho desses profissionais engloba o tratamento de superfícies de peças metálicas, não-metálicas e de materiais sintéticos, que pode ser realizados por meio de processos mecânicos, utilizando técnicas e produtos químicos específicos. Tais rotinas também são atribuídas na preparação de soluções, enchimento de recipientes e tratamentos termoquímicos.



Engenheiros de Mobilidade
Estes trabalhadores atuam na construção, monitoramento e manutenção da infra-estrutura ferroviária, portuária e aeroportuária, supervisionando se as obras em andamento respeitam as normas legais específicas da legislação. Em ambientes urbanos, os engenheiros de mobilidade gerenciam a sinalização viária e do planejamento de transporte urbano visando à melhor fluidez do tráfego.



Técnicos em Mecatrônica
Esses tecnólogos projetam, instalam, gerenciam e realizam a manutenção de máquinas operatrizes convencionais ou automáticas que integram linhas de produção. Em parceria com os engenheiros de produção, escolhem materiais e tecnologias a serem empregadas na usinagem.



Biotecnologistas 
Os profissionais da biotecnologia estudam a criação, aperfeiçoamento e gerenciamento de novos produtos nas áreas de saúde, química, ambiental e alimentícia. Na área da microbiologia, avaliam os efeitos e utilidades de fungos, bactérias, vírus e protozoários na produção vacinas, medicamentos, alimentos e bebidas. Também podem atuar no controle ambiental, avaliação e prevenção da contaminação da água e do solo.



Engenheiros Ambientais e Sanitários
São responsáveis pelo desenvolvimento econômico sustentável, que respeita os limites dos recursos naturais, monitorando projetos e sistemas de água e esgoto. O engenheiro que atua nessa área desenvolve e aplica tecnologias para proteger o ambiente dos danos causados pelas atividades humanas, preservando a qualidade da água, do ar e do solo.



Desenhistas Técnicos em Eletricidade, Eletrônica e Eletromecânica
Faz parte da rotina de trabalho dos desenhistas técnicos, elaborar representações de máquinas e equipamentos eletro-eletrônicos e de instalações, utilizando ferramentas específicas, tais como CAD e CIM. Suas atribuições englobam ainda, o levantamento de materiais necessários aos processos de montagem e instalação.


Fonte: Federação das Indústrias do Rio de Janeiro

segunda-feira, 4 de julho de 2011

DICAS PARA SE DAR BEM NA ENTREVISTA DE EMPREGO


Muitas pessoas perdem a chance de conseguir o trabalho dos sonhos porque não sabem se comportar de forma adequada durante a entrevista de emprego. É nessa hora que os profissionais precisam comprovar que tudo o que escreveram no currículo é, realmente, verdade. Mas qual o segredo para se sair bem em uma entrevista de emprego? Descobrimos um site que pode ajudá-lo a responder a essa questão.

No Portal Admissão, os candidatos a uma vaga de trabalho podem testar, de forma gratuita, suas habilidades durante uma entrevista pessoal de emprego, por meio de um simulador.

Para avaliar seu desempenho durante uma entrevista por meio do site, o primeiro passo é fazer um cadastro na página do Portal Admissão, com nome, data de nascimento, estado, escolaridade e e-mail.
É importante garantir que o e-mail esteja correto, uma vez que o resultado da entrevista virtual de emprego será enviado para o endereço cadastrado.

Para iniciar a entrevista virtual, basta apertar o botão começar o jogo. Na primeira etapa, o teste oferece cinco perguntas, de múltipla escolha, voltadas a avaliar sua postura em situações diversas do dia-a-dia de trabalho.

Além das perguntas, o jogo conta também com três testes práticos. No primeiro deles, a partir do teclado do computador, deve-se levar uma bolinha até o final de um labirinto, sem encostar nas paredes. Já no segundo exercício, é preciso medir 8 ml de água, usando um conta gotas para encher e esvaziar dois diferentes recipientes. E, por fim, o último exercício exige conectar, no menor tempo possível, um conjunto de canos para que eles escoem a água entre dois pontos.

Caso o usuário não consiga terminar um dos testes práticos, ele pode apertar o botão desistir durante a execução da tarefa, pulando para o próximo exercício.

Ao final de todas as etapas, os resultados são contabilizados e o candidato recebe uma avaliação


faça agora o simulador